segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Será que é desta que o escriba revela mais de si?

Não me parece.

Mas, e já que me chamaram, aproveito o facto de estar aqui e dizer do que me vai na alma.

Quero o Padre Roberto!
Quero o Padre Roberto!
Quero o Padre Roberto!

E enquanto não tiver o Padre Roberto de volta, não volto a assumir as minhas funções de escriba cá da terra, e não participo em nada relacionado com os assunto de Deus, que sim senhor, é Ele que nos guia, mas, foda-se, o outro é tão mal vestido e tem uma gadelha que não é cortada há mais de seis meses, e fica assim com um ar de pastor alemão, que o Padre Roberto não tinha e que bom que era o Padre Roberto para as pessoas cá da terra e vieram aqueles filhos de uma égua e tiraram-nos o nosso Roberto e agora não temos quem noa guie e estamos todos aqui numa aflição sem saber porque raios é que Deus nos leva a percorrer este caminho, só porque não concordamos com uma estátua de dois metros de não sei quem, mas que não era de Deus, porque se fosse, aí tudo bem, que é Ele que nos guia e não esses filhos de uma grande égua que nos mandaram para cá o pastor e nos tiraram o Roberto e nem são capazes de cá vir dar a cara, esses....

O que vale é que temos fé, e não é qualquer filho de uma grandessissima égua mal parida que nos vai desviar do caminho da Luz.

Amén.



(oh Mg; estás a relatar conversas com a tua vizinhança, coisas daí da terra, ou é só mais uma parvoíce tua?)

8 comentários:

  1. rrssss rrsssss

    Com o país a afundar-se e tanta gritaria pelo padre Roberto, que desconheço de tod.

    Faz-me alguma impressão que o actual pároco tenha que sair da igreja protegido pela GNR....parece-me que o amor pelo próximo anda muito mal por aquelas bandas!!

    Boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso não me tinha passado pela cabeça.. :)

      Eliminar
  2. O padre Roberto veste bem.
    O padre Roberto corta o cabelo.
    Existe uma povoação a pagar uma factura muito alta por se ter oposto à colocação de uma estátua não religiosa.
    O castigo foi tirarem-lhe o padre que se veste e penteia.
    E porem-lhe um sem-abrigo no lugar do outro.
    Consegui perceber quase tudo.
    Hallelujah.

    ResponderEliminar